Impacto da covid-19 na comercialização de alimentos da agricultura familiar no Rio Grande do Sul

Palabras clave: pandemia, mercados, abastecimento, canais curtos de comercialização

Resumen

A pandemia Covid 19 trouxe uma série de desafios para o cotidiano da população, com efeitos sobre as condições de abastecimento alimentar e sob os principais provedores de alimentos, os agricultores familiares. Este estudo visa compreender esses efeitos sobre os espaços de comercialização direta da agricultura familiar no RS (Brasil) e os impactos nas dinâmicas de abastecimento em que estão envolvidas, sua saúde e renda. Trata-se de uma pesquisa de caráter exploratório, com análise de dados qualitativos e quantitativos. O estudo mapeou os canais de comercialização direta vinculados à agricultura familiar, de cinco grandes regiões do RS, de um total de 119 municípios. Ao todo foram identificadas 152 experiências de feiras, englobando o trabalho de 2.747 famílias de agricultores familiares. A maioria das feiras permaneceu ativa durante a pandemia, variando em termos de adaptações nas medidas de segurança. O estudo identifica a resiliência dos agricultores, a capacidade de mobilização de consumidores, bem como o papel de organizações governamentais e não governamentais na reconstrução dos sistemas agroalimentares, com destaque para dinâmicas diferentes conforme as regiões estudadas. A pesquisa contribui com um mapeamento inédito da localização dos canais de comercialização direta da agricultura familiar no estado.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Referencias

Arantes, Rafael Rioja e Recine, Elisabetta. 2018. “Preço de hortaliças orgânicas segundo canal de comercialização”. Revista Segurança Alimentar e Nutricional 25: 13 - 22. http://dx.doi.org/10.20396/san.v25i1.8650637.

Bocchi, Carmem Priscila et al. “A década da nutrição, a política de segurança alimentar e nutricional e as compras públicas da agricultura familiar no Brasil”. Rev Panam Salud Publica 43: 1 - 5. https://doi.org/10.26633/RPSP.2019.84.

Caron, Patrick et al. 2020. “Sistemas alimentares para o desenvolvimento sustentável: propostas para uma profunda transformação em quatro partes”. Em Sistemas alimentares no século XXI: debates contemporâneos, Compilado por Preiss Potira V. e Schneider, Sergio, 25-39. Porto Alegre: Editora da UFRGS. http://hdl.handle.net/10183/211399.

Cavalli, Suzi Barletto et al. 2020.”Family farming in times of Covid-19”. Revista de Nutrição 33: e200180. https://doi.org/10.1590/1678-9865202033e200180.

Corede Vale do Caí. 2015. “Perfil Socioeconômico Corede Vale do Caí-RS”, acesso em 4 de fevereiro de 2022, https://planejamento.rs.gov.br/upload/arquivos/201512/15134136-20151117104014perfis-regionais-2015-vale-do-cai.pdf.

Darolt, Moacir Roberto et al. 2016. “Redes Alimentares Alternativas e Novas Relações Produção-Consumo Na França e No Brasil.” Ambiente e Sociedade 19: 1–22. https://doi.org/10.1590/1809-4422ASOC121132V1922016.

Deponti, Cidonea Machado et al.. 2015. “O uso de tecnologias de informação e de comunicação (TICS) pela agricultura familiar no Vale do Caí: Projeto - Piloto de Montenegro - RS”. Revista Conhecimento Online 1: 60–75, 2015. https://doi.org/10.25112/rco.v1i0.88.

Dutra, Annieli de Fatima de Fatima de Oliveira et al. 2020. A importância da alimentação saudável e estado nutricional adequado frente a pandemia de COVID-19. Brazilian Journal of Development 6: 66464 - 66473. https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-181.

Dutra, Eduardo Gilvan et al. 2019. Mercados agroalimentares do Vale do Jaguari (RS): o caso das frutas, legumes e verduras (FLV). Revista de la Facultad de Agronomía 118: 152-163. https://doi.org/10.24215/16699513e015.

FAO and IFAD. 2019. United nations decade of family farming 2019-2028: Global action Plan. Rome: FAO. https://www.fao.org/3/ca4672en/ca4672en.pdf.

FAO, 2020. Cities and Local Governments at the Forefront in Building Inclusive and Resilient Food Systems: Key results from the FAO survey “Urban Food Systems and COVID-19". Rome: FAO. https://www.fao.org/3/cb0407en/CB0407EN.pdf.

FEE - Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser. 2018. Estimativas populacionais, acesso em 10 maio de 2021, https://arquivofee.rs.gov.br/indicadores/populacao/apresentacao/.

Fracari de Souza, Amanda y Manoel, Caroline Penteado. 2021 “Adoção de plataformas digitais para comunicação e comercialização pelos agricultores familiares em decorrência da Covid-19”. Apresentação em Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), Universidade Federal do Mato Grosso, Brasil, 19-22 de outubro.

Gazolla, Marcio e Schneider, Sergio. 2017. Cadeias curtas e redes agroalimentares alternativas: negócios e mercados da agricultura familiar. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Gazolla, Marcio e Joacir Rufino de Aquino. 2021. “Reinvenção Dos Mercados Da Agricultura Familiar No Brasil: A Novidade Dos Sites e Plataformas Digitais de Comercialização Em Tempos de Covid-19.” Estudos Sociedade e Agricultura 29,2: 427- 460. https://doi.org/10.36920/esa-v29n2-8.

Gracia-Arnaiz, Mabel. 2021. “Eating Issues in a Time of Crisis: Re-Thinking the New Food Trends and Challenges in Spain.” Trends in Food Science and Technology 116: 1179-1185. https://doi.org/10.1016/j.tifs.2021.06.003.

Grisa, Catia. 2020. Abastecimento, segurança alimentar e políticas públicas para a agricultura familiar no contexto da pandemia do novo coronavírus? Entrevista com Catia Grisa (UFRGS). Revista Ideias (ONLINE) 14: 1-19, https://revistaideas.ufrrj.br/ojs/index.php/ideas/article/view/261/302.

Grisa, Catia e Schneider, Sergio. 2015. Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS. https://lume.ufrgs.br/handle/10183/232410.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2021. Censo Agro 2017: resultados definitivos, Acesso em 10 de maio de 2021, https://censos.ibge.gov.br/agro/2017/.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2019a. Censo agropecuário 2017: resultados definitivos. Acesso em 10 de maio de 2021, https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/3096/agro_2017_resultados_definitivos.pdf

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2019b. Panorama das cidades: Banco de dados do IBGE. Acesso em 10 de maio de 2021, https://cidades.ibge.gov.br.

IDEC - Instituto Brasileiro de defesa do consumidor. 2020. Mapa das feiras orgânicas. Acesso em 21 de junho de 2021. https://feirasorganicas.org.br/.

Jones, Blake L. 2018. “Making time for family meals: Parental influences, home eating environments, barriers and protective factors”. Physiology & behavior 193: 248-251. https://doi.org/10.1016/j.physbeh.2018.03.035.

Peres, João e Matioli, Vitor. 2020. Donos do mercado: como os grandes supermercados exploram trabalhadores, fornecedores e a sociedade. São Paulo: Elefante.

Nora, Fabiane Dalla; Zanini, Maria Catarina. 2015. “A feira como um espaço de sociabilidade”. Revista Retratos de Assentamentos 18: 135 - 154 n. 1. https://core.ac.uk/download/pdf/228824347.pdf.

OXFAM. 2018. Ripe for change: ending human suffering in supermarket supply chains. Oxford: Oxfam,. https://oxfamilibrary.openrepository.com/handle/10546/620418.

Pra, Marlene et al. 2016. “Lógicas e Estratégias de Comercialização na Agricultura Familiar do Agreste da Paraíba.” Estudos Sociedade e Agricultura 24 (1): 5–27. https://revistaesa.com/ojs/index.php/esa/article/view/775.

Preiss, Potira V. 2020. Challenges facing the Covid-19 pandemic in Brazil: lessons from short food supply systems. Agric Hum Values, 37: 571 - 572. https://doi.org/10.1007/s10460-020-10062-4.

Preiss, Potira V. e Deponti, Cidonea Machado. 2020. “Reflexões sobre o potencial da relocalização alimentar para o desenvolvimento regional”. Em Desenvolvimento regional: processos, políticas e transformações territoriais, compilado por Lima da Silveira, Rogério Leandro e Deponti, Cidonea Machado, 261 - 292. São Carlos: Pedro & João Editores. http://observadr.org.br/portal/wp-content/uploads/2020/08/EbookDesenvolvimentoRegional.pdf.

Preiss, Potira V. e Schneider, Sergio. 2020. “Mercados e Segurança Alimentar e Nutricional”. En A Contribuição Brasileira à Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, compilado por Preiss, Potira V., Schneider, Sergio e Coelho-de-Souza, Gabriela, 171–190. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Preiss, Potira V. et al. 2020. “Os sistemas agroalimentares e crise COVID– 19: é possível um cenário mais justo e equitativo?” En Brasil pós-pandemia: reflexões e propostas, compilado por Santos, Ronaldo Pereira e Pochmann, Marcio, 235 - 260. São Paulo: Alexa Cultural, 2020.https://drive.google.com/file/d/1VdaLK7UJxZ2ICqteyHhgbNDWj661nNHy/view

Recine, Elisabetta et al. 2021. “The Indispensable Territorial Dimension of Food Supply: A View from Brazil During the COVID-19 Pandemic”. Development 64: 282–287. https://doi.org/10.1057/s41301-021-00308-x

Rede PENSSAN. 2021. Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil. Rio de Janeiro: Rede PENSSAN. http://olheparaafome.com.br/VIGISAN_Inseguranca_alimentar.pdf.

Sabourin, Eric. 2009. Camponeses do Brasil: entre a troca mercantil e a reciprocidade. Rio de Janeiro: Garamond.

Salazar, Lina et al. 2020. Challenges for Family Farming in The Context of COVID-19: Evidence from Farmers in Latin America and the Caribbean (LAC). Washington: IDB. https://doi.org/10.18235/0002453.

Schneider, Sergio. 2016. “Mercados e agricultura familiar”. Em Construção de mercados e agricultura familiar: desafios para o desenvolvimento rural, compilado por Marques, Flavia Charão, Conterato, Marcelo e Schneider, Sergio, 93 - 135. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Schneider, Sergio et al. 2020. “Os efeitos da pandemia da Covid-19 sobre o agronegócio e a alimentação”. Revista Estudos Avançados 34(100): 167–188. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.34100.011

Silva, Gustavo Pinto da e Zanella, Renato. 2020. “A Contribuição da Polifeira do Agricultor (UFSM – Santa Maria) com a Segurança Alimentar e Nutricional”. En A Contribuição Brasileira à Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, compilado por Preiss, Potira V., Schneider, Sergio e Coelho-de-Souza, Gabriela, 227–241. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Steele, Eurídice Martínez et al. 2020. “Dietary changes in the NutriNet Brasil cohort during the covid-19 pandemic”. Revista de Saúde Pública [online] 54 (91). https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2020054002950.

Tittonell, Pablo et al. 2021. “Emerging Responses to the COVID-19 Crisis from Family Farming and the Agroecology Movement in Latin America – A Rediscovery of Food, Farmers and Collective Action”. Agricultural Systems 190: 103098. https://doi.org/10.1016/j.agsy.2021.103098.

Trendov, Nicolas et al. 2019. Tecnologías digitales en la agricultura y las zonas rurales documento de orientación. Roma: Organización de las Naciones Unidas para la Alimentación y la Agricultura. http://www.fao.org/3/ca4887es/ca4887es.pdf.

Urcola, Marcos e Nogueira, Elena. 2020. “Producción, Abastecimiento y Consumo de Alimentos En Pandemia. El Rol Esencial de La Agricultura Familiar En La Territorialidad Urbano-Rural En Argentina.” Revista de Desarrollo Económico Territorial Eutopía, no. 18: 29–48. https://doi.org/10.17141/eutopia.18.2020.4629.

WHO, World Health Organization. 2020. Coronavirus disease (COVID-19): Food safety for consumers, acesso em 4 de fevereiro de 2022, https://www.who.int/news-room/questions-and-answers/item/coronavirus-disease-covid-19-food-safety-for-consumers.

Worstell, Jim. 2020. Ecological resilience of food systems in response to the COVID-19 crisis. Journal of Agriculture, Food Systems, and Community Development 9(3), 23–30. https://doi.org/10.5304/jafscd.2020.093.015.

Publicado
2022-06-30
Cómo citar
Viegas Preiss, Potira, Gustavo Pinto da Silva, Cidonea Machado Deponti, y Zenicléia Deggerone. 2022. Impacto Da Covid-19 Na Comercialização De Alimentos Da Agricultura Familiar No Rio Grande Do Sul. Eutopía. Revista De Desarrollo Económico Territorial, n.º 21 (junio), 9 - 29. https://doi.org/10.17141/eutopia.21.2022.5362.