CHAMADA PARA APRESENTAR ARTIGOS - ÍCONOS 60

O TRABALHO POLÍTICO NA AMÉRICA LATINA: ATORES, RECURSOS E TRAJETÓRIAS

Coordenação: Edison Hurtado, Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, FLACSO Ecuador; Martín Paladino, Instituto Mora, México; y Gabriel Vommaro, Universidad Nacional de General Sarmiento, Argentina.

Recepção de artigos: desde 16 de janeiro a 24 de abril 2017

Publicação: janeiro de 2018.

Entrega de artigos: através da plataforma de gestão de Íconos, Portal da revista de FLACSO Ecuador www.revistaiconos.ec

Como toda prática, "fazer política" requer habilidades e competências específicas e pressupõe a mobilização de recursos e repertórios, bem como a criação e aproveitamento de cenários. Como disse Max Weber, há aqueles que vivem "da" política ou "para" a política, mas em todos os casos trata-se de um campo de práticas localizadas em particulares contextos sociais e institucionais. Tais práticas podem ter suporte sobre esquemas de ação e sobre configurações sociais suscetíveis de serem investigadas de forma comparativa sobre as suas semelhanças e diferenças. "Trabalhar em política" não é apenas uma questão de "vocação", também envolve estratégias, interesses e ideologias em permanente recriação e disputa. O que está acontecendo com as formas de fazer política na América Latina? Como operam os novos e antigos atores? Quais recursos mobilizam? Quais habilidades e competências entram em jogo?

Este dossiê pretende justamente estudar "a política como uma atividade prática", realizada de forma rotineira e cotidiana, por vezes, intensificada em tempos de conflito ou de eleições e nas ligações com redes e instituições. Em especial, pretende sistematizar os mais recentes avanços no conhecimento sobre o "trabalho político", a partir da análise de: a) as práticas dos diversos atores que intervêm nesta atividade; b) os recursos, habilidades e competências que são utilizados; e, c) as carreiras e trajetórias políticas.

Um primeiro foco analítico está colocado nas práticas de atores políticos em contextos partidários, organizativos e militantes. Nas últimas décadas, a região foi palco da crise de forças políticas tradicionais e do surgimento de novas forças, tanto à esquerda quanto à direita do espectro político, o que implica que os partidos deixam de ser os protagonistas centrais nesta competição. Novas e velhas organizações compartilham, em boa medida, uma importante porosidade com outros mundos sociais, do quais tomam habilidades e repertórios, enquanto que recrutam deles quadros dirigentes e militantes. Como estão se configurando as práticas políticas nestes cenários?

Em segundo lugar, o dossiê aponta ao estudo dos "recursos e habilidades" que entram em jogo na hora de operacionalizar a política. Quais competências são valorizadas no campo político? Quais habilidades e conhecimentos proporcionam - em diferentes organizações e momentos históricos – a possibilidade de "sucesso" político? Uma lista não exaustiva inclui recursos materiais (orçamentos, bens utilizados em campanhas, uso de materiais tecnológicos); simbólicos (cores, símbolos, prestígios, reconhecimento moral); discursivos ("sabe falar", "ser bom nos meios de comunicação"); sociais (laços pessoais, redes de clientes); e estéticos (afinidades, gostos, performances). Dar conta da procedência destes recursos e da forma como são mobilizados em diferentes realidades latino-americanas, pode capturar uma dimensão fundamental da atividade política.

Um último eixo que abrange este dossiê é dado pelas "trajetórias e escalas da ação política", considerando que a carreira política tem estágios tanto formalizados em alguns contextos como abertos em outros. Estamos interessados em dar conta das trajetórias dos atores, não apenas como um processo de acumulação de competências e de capitais enquanto se transita de uma posição para outra, mas também como uma forma de articular diferentes níveis da política (entre níveis local e nacional, ou entre os âmbitos bairro, setor ou comunidade). Como se organizam, neste jogo de escalas, as carreiras políticas? Que perfis conseguem transitar entre diferentes esferas de influência e poder? Que mecanismos incidem neste trânsito?

Em suma, são de interesse para este dossiê os estudos empíricos que se interessem pelos seguintes tópicos:

• Práticas políticas dos atores em contextos partidários, organizativos e militantes.

• As competências, os capitais e as habilidades requeridas para operar politicamente.

• Os recursos de/para a ação política (materiais, simbólicos, discursivos, sociais, estéticos e temáticos).

• Trajetórias políticas e articulação de políticas de escalas. • As carreiras e estratégias de políticos e funcionários: a atividade política cotidiana desde (e para obter) cargos eleitos e não eleitos.

Serão recebidas contribuições em espanhol, inglês ou português, não obstante, os artigos selecionados serão publicados em espanhol. A Revista aclarará dúvidas ou contribuirá a perfilar as propostas até o início do período de submissão das contribuições.

Os artigos devem ser ajustados à política editorial e às normas de publicação da revista (disponíveis em www.revistaiconos.ec). Para a seleção de artigos utiliza-se um sistema de avaliação por leitores pares (peer review).



ISSN: 1390-8065